Para desfrutar de todas as características de Fungipedia, você deve criar uma conta. Clique no botão para iniciar o processo de criação da conta.

Armillaria mellea

(Vahl.) P. Kumm.

Informações adicionais:

  • Nomes comuns: Armilária cor-de-mel.
  • Sinônimo: Clitocybe mellea (Vahl.) Ricken.

Taxonomia:

  • Divisão: Basidiomycota
  • Subdivisão: Basidiomycotina
  • Classe: Homobasidiomycetes
  • Subclasse: Agaricomycetidae
  • Ordem: Tricholomatales
  • Família: Tricholomataceae
Armillaria mellea - comestible

Características macroscópicas

Características:

Chapéu no seu tamanho mais elevado pode alcançar os 15 cm de diâmetro, de convexo a plano ou ondulado, por vezes deprimido quando velho e ligeiramente umbonado, de cor de mel embora às vezes tons amarelado, estando coberto de pequenas escamas escuras que tendem a desaparecer com a chuva.

Lâminas um pouco decorrentes, de cor clara quando é um cogumelo jovem, depois amarelado com manchas castanha-avermelhadas quando velho.

no geral é muito comprido, curvado e fusiforme, de cor ocre-amarelado que se torna castanho com o tempo. Possui um anel largo, membranoso e persistente de cor amarelada.

Carne esbranquiçada e firme no chapéu, de consistência lenhosa e fibrosa no pé. De sabor suave em exemplares jovens, amargo e desagradável em exemplares adultos, e de odor forte não muito agradável.

Habitat:

Encontra-se desde setembro ao inicio do Inverno. Cresce em forma de tufos geralmente em sociedade sobre bosques de coníferas e diversas árvores.

Observações:

Não há uma tradição culinária com esta espécie, no entanto consta que se coma em outros países europeus, os chapéus jovens podem-se comer se forem cozidos previamente. É uma espécie parasita que produz danos irreparáveis nas árvores e acaba por comportar-se como saprófita. Confunde-se com facilidade com a Armillaria ostoyae, de cor mais castanha e anel branco.

Navegue entre as diferentes espécies: « Ampulloclitocybe clavipes Armillaria tabescens »